Novas rotinas: conciliar o trabalho, a escola dos miúdos e a diversão!

trabalho gestão tempo de tempo

Se o teletrabalho é um desafio, conciliá-lo com o ensino à distância das crianças parece, sem dúvida, uma missão impossível.

Em contexto de distanciamento, encontrar um equilíbrio que garanta o bom desempenho profissional e o cumprimento das obrigações escolares dos mais novos não é tarefa fácil, por isso, reunimos algumas dicas que prometem ajudá-lo a organizar as atividades familiares, por forma a dar resposta às necessidades de todos!

Antes de nos debruçarmos sobre as dicas infalíveis que temos para si, há um ponto de partida essencial que não podemos esquecer. No que se refere ao sucesso profissional e ao bom aproveitamento escolar, o mais importante é que, em casa, o ambiente seja calmo, positivo e confiante! A família quer-se unida e, para isso, todo o derrotismo e negatividade têm que ficar de fora. Feito? Agora sim, vamos às dicas:

  1. Aceitar o novo normal
    É importante que os miúdos percebam que, apesar de nos encontrarmos numa situação excecional, isso não significa que o mesmo se aplica às suas obrigações escolares. O primeiro passo é definir um horário para os mais novos, que inclua o tempo de aula, o tempo para realizar os trabalhos e todas as pausas do dia. No horário, deve incluir uma hora para verificar o que a criança fez ao longo do dia e tirar as dúvidas que tenham surgido. Para além disso, toda a logística anterior (acordar, banhos, pequenos-almoços, etc.) deve ser mantida.
  2. Definir objetivos e prioridades
    O horário deve estar inserido dentro de um plano semanal. Para que todos consigam manter alguma independência ao longo do dia, uma boa ideia será que a família esteja a par das tarefas de cada um. Isto não só ajudará na organização do tempo, como fará com que as crianças colaborem mais, por saberem que algo é esperado do seu trabalho escolar. É fundamental que as metas estabelecidas sejam realistas e que estejam organizadas por prioridades. Para além disso, as crianças sentir-se-ão mais motivadas se houver alternância entre tarefas fáceis e tarefas mais difíceis.
  3. Ser estratega
    Pense em toda esta dinâmica como um jogo de estratégia. Os pais conhecem os seus filhos melhor do que ninguém, por isso, com certeza saberão quais os momentos de maior agitação lá de casa. Tente coordenar os seus horários com os das crianças. Desta maneira, evitará ser interrompido, visto que também os mais novos estarão ocupados. Nas pausas e nos momentos de maior euforia, opte por passar tempo em família e fazer atividades em conjunto. A verdade é que o convívio, a diversão e o tempo de qualidade são mais importantes do que nunca, afinal, apesar de assumir esta nova postura de “professor”, continuam a ser seus filhos e precisam de sentir que há tempo para brincar e estar com os pais fora do contexto escolar!
  4. “Cada macaco no seu galho”
    Temos a certeza de que conhece esta expressão e, durante este período, é por ela que se deve guiar! É fundamental que todos tenham o seu espaço e que existam zonas definidas para o lazer e para o trabalho. A criança deve sentir que tem um espaço substituto da sala de aula. A casa é a nova escola, por isso, neste espaço, todas as distrações devem ser evitadas. Em cima da mesa, somente o necessário para completar todas as tarefas escolares!
  5. Manter o contacto com a escola
    Sabemos que, por muito bom tutor que seja, o trabalho de um professor dificilmente pode ser substituído, principalmente, num tão curto espaço de tempo. Assim, é muito importante que mantenha o contacto com os professores e que as crianças não sintam que estes deixaram de fazer parte da sua aprendizagem. O professor vai ajudá-lo a perceber se todos os trabalhos foram realizados, se o seu filho não faltou a nenhuma aula e quais as matérias que tem que aperfeiçoar! Não se esqueça, este é um trabalho de equipa!
  6. Lidar com a frustração
    Por mais planos que cumpra e organização que faça, vai sempre existir uma coisa ou outra que não corre como o previsto, ou um dia em que as crianças o interrompem mais do que deviam. Sentir-se irritado ou frustrado é normal, mas há que saber lidar com estes sentimentos da melhor forma possível. Evite resolver problemas quando está zangado com os mais novos e mantenha-se firme ao falar com eles sobre os assuntos escolares. Sabemos que não é fácil, mas no final do dia permitirá que o equilíbrio familiar não se quebre.

Apontou todas as dicas? Agora, é só passar da teoria, à prática. Boa sorte!

Partilhe este artigo:

We connect,
you win