O outro lado do cartão refeição

cartão refeição, Euroticket Refeição, Programa FOOD

Refeição

Atualmente, o cartão refeição é entendido meramente como um meio utilizado pelas empresas para pagarem o subsídio de refeição aos seus colaboradores, com benefícios fiscais e sociais para ambas as partes, gerando mais rendimento disponível para ambos.

Contudo, esta reflexão, corresponde apenas a um dos lados do cartão refeição. Através dos aspetos informativos, é possível revelar o outro lado. A titularização dos benefícios sociais, como o subsídio de refeição, permite, aos seus titulares, uma maior autonomia de escolha e adoção de hábitos alimentares saudáveis, uma vez que, sob a forma de título, os colaboradores recebem a totalidade do valor destinado ao subsídio de refeição, o qual tem de ser utilizado exclusivamente na aquisição ou consumo de bens alimentares.

Nos últimos anos, a Edenred tem canalizado esforços para que os titulares dos cartões refeição passem da teoria à prática na adoção de hábitos alimentares saudáveis. Desde 2009 que a Edenred está empenhada nessa missão através do “FOOD” – Fighting Obesity through Offer and Demand – um programa global criado pela Edenred, com o apoio de 26 organizações, entre as quais, a Comissão Europeia e a Direção-Geral de Saúde.

O cartão refeição é, neste combate preventivo, um elemento capaz de fazer convergir três importantes ‘atores’ da comunidade: os restaurantes e outros estabelecimentos com CAE alimentar, as empresas e a população ativa, o que, desde logo, tornou este combate, numa iniciativa de bastante impacto na sociedade. No entanto, o outro lado do cartão refeição é ainda mais profundo e tem marcado a sua posição noutros combates, como é o caso do combate à economia não registada, uma vez que permite rastreabilizar todas as transações realizadas, minimizando assim, os casos de incumprimento das regras fiscais determinadas pelo Estado.

Quando analisados os dois lados do cartão refeição, o outro lado revela-se, muito mais presente no quotidiano de todos nós: empresas, colaboradores, restaurantes e Estado, do que à primeira vista possa parecer.

Partilhe este artigo:

We connect,
you win